Tô usando: C.Kamura Cobre

C.Kamura CobreHello, amores. Quem acompanha nossas redes sociais, divulgamos que euzita aqui testou o tonalizante C.Kamura, e vou contar agora pra vocês a saga em busca dele e o que achei.

Bom, pra quem não sabe o tonalizante C.Kamura é um dos queridinhos pra quem pinta muito o cabelo, principalmente entre as ruivas. É claro que não é todo mundo que gosta e que existe outras marcas, mas ele faz a cabeça, literalmente de muitas, e eu tinha muita curiosidade pra conhecer.

Desde que entrei nesse universo das ruivas, leio bastante sempre que quero fazer algo no cabelo, participo de dois grupos: “Amor Acobreado” e “Papo Acobreado PE”, e é ótimo porque as meninas compartilham muito suas experiências. Além de ler vários blogs, é claro. O que mais me chamou atenção no C.Kamura foi a praticidade e também por vir com luvas. Algumas marcas não vem e outros produtos são mais complicados porque são fortes as cores, ou por algum outro motivo que agora não me lembro. HAHAHHAHA

Comecei a minha saga do ruivo em maio, vocês lembram? (clica, aqui, aqui e aqui. rsrrss) Continue Lendo “Tô usando: C.Kamura Cobre”

Anúncios

Ruivice parte 1.

Peopleeeeeee, virei ruiva. Ou melhor estou em processo para virar (rindo alto). Já faz um tempo que eu queria voltar a ser ruiva, mas não queria ficar com cabelo vermelho e sim ruiva mais natural. Como tenho uma amiga super próxima que também vive tentando, ficava sempre procurando em sites e blogs dicas para ter um resultado massa em casa.

Ruiva Parte 1.
Ruiva Parte 1.

Eis que do nado eu decidi pintar, pesquisei a numeração e fui comprar. O meu maior medo era (e aconteceu) do cabelo ficar manchado por conta das luzes, mas o problema maior nem foi onde tinha luzes e sim onde não tinha, que a tinta não pegou muito bem. Não sei ainda ao certo se foi porque eu que apliquei ou se foi a mistura de oxigenadas.Mas tudo bem, mês que vem tento novamente, não tenho muito grilo com isso (apesar que seria um sonho já sair com o cabelo DIVO kkkkkk).

O que eu usei? Continue Lendo “Ruivice parte 1.”